Empresa‎ > ‎ARTIGOS‎ > ‎

Há uma banalização da metodologia denominada coaching?

Portal Banas Qualidade - 24/08/2010

[Roberta Yono Ebina]

O coaching tem se revelado um processo de treinamento eficiente. Seus métodos se destacam por proporcionar uma parceria entre o coach e o cliente, identificando e alcançando os objetivos.

Coaching é uma metodologia que surgiu nos processos de mudanças organizacionais durante os últimos anos, para o desenvolvimento gerencial e de lideranças. Em linhas gerais, ele enfatiza o poder transformador do uso do potencial humano e da aprendizagem contínua. .O coaching se apóia nos seguintes pressupostos básicos: as pessoas sabem mais do imaginam; as pessoas possuem recursos, que nem sempre usam, para elevar sua performance; perguntas adequadas, estimulantes e objetivas valem mais do que ordens e controles; todo erro representa uma oportunidade de aprendizagem; metas desafiantes e viáveis estimulam as pessoas a darem o melhor de si; querer é poder; e as pessoas são capazes de mudar se assim o desejarem.

Segundo alguns especialistas, ele pode ser tomado como um processo que tem como objetivo fomentar no subordinado o conhecimento de si próprio e ajudar a criar neste o desejo de melhorar ao longo do tempo. Trata-se, assim, de uma filosofia de liderança que assenta no pressuposto de que a aquisição e o desenvolvimento competências são processos contínuos e da responsabilidade de todos, e não apenas episódios isolados e limitados no tempo e impulsionados pelas chefias.

Na prática, o coach ajuda o seu colaborador a aprender, a descobrir as áreas de maior potencial de desenvolvimento, a desenvolver a sua inteligência emocional, a fazer opções, a definir os seus próprios objetivos, a analisar os seus próprios erros, bem como as suas causas e as formas de corrigi-los, faculta-lhe informações e pistas que lhe permitam tomar opções e efetuar decisões

A consultora associada da Muttare, Roberta Yono Ebina (redacao2@atozcomunicacao.com.br), ressalta que “antes das empresas ou profissionais fazerem uso desta técnica é preciso saber exatamente quais são os objetivos da organização ou do profissional em questão. O papel do coach é de facilitador na busca pela realização das mudanças necessárias. Potencializando suas escolhas e contribuindo para melhorar o desempenho diante de determinadas situações”.

De acordo com o Relatório Final do Estudo de Cliente Global de Coaching da International Coach Federation (ICF), as empresas que utilizaram (ou ainda utilizam) o coaching profissional por motivos comerciais obtiveram um retorno médio sobre o investimento sete vezes maior. Já nos casos dos clientes individuais, o retorno médio foi de 3,44 sobre o investimento.

A consultora afirma que existem diversos modelos para a realização de coaching na área profissional. ”Para cada objetivo o cliente é estimulado a traçar uma linha estratégica. No caso de um profissional almejar desenvolver certas habilidades, aperfeiçoar sua carreira em determinados aspectos ou buscar uma nova colocação profissional em sua área de atuação, é possível chegar a um resultado de metas em poucas sessões”.

Exercer esta atividade dentro de empresas e junto aos profissionais dos mais variados níveis hierárquicos não é tarefa fácil. Roberta, que aplica este processo há cinco anos em organizações de variados nichos e tamanhos, afirma que “a banalização deste conceito complica ainda mais o trabalho dos profissionais compromissados, já que muitos aproveitadores ‘vendem’ o serviço sem saber executá-lo da forma adequada. Em muitos casos, as pessoas confundem este trabalho com terapia ou aconselhamento, o que é muito errado”.

Roberta enumera cinco importantes dicas àqueles que necessitam mudar alguma característica profissional, ou, mesmo, pessoal:

  • Estabelecer metas é essencial: parte dos fracassos na realização do coaching ocorre pela falta de escrever as metas e as datas que as mesmas devem ser alcançadas.
  • Não deixe seu passado interferir nesta nova fase: como em diversas fases da vida, a sombra do que passou pode interferir nas conclusões de algumas tarefas. Esqueça a zona de conforto.
  • Como o maior beneficiário do processo será você, a responsabilidade é sua: muitos desejam ter sucesso na vida profissional e particular, porém, se por alguma razão a realização não for por completa, justificará que fatores externos o impediram. Isso é errado.
  • Planeje os resultados esperados para o período escolhido: todos os dias visualize seu objetivo principal. Se o processo for longo, estabeleça etapas para serem cumpridas.
  • Nunca pare de aprender: conhecimento aplicado à prática no dia a dia é fator crítico de sucesso para qualquer área ou objetivo. Ouse tentar acertar e errar. Lembre-se que existem diversos caminhos para chegar a determinado resultado, no coaching você é responsável por descobrir a rota mais apropriada. 
Comments